Translate

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Metal Underground: 10 Bandas que você precisa ouvir

Nem só de nomes consagrados vive a cena metal, no underground uma infinidade de bandas buscam o seu lugar ao sol. Segue abaixo uma listagem com 10 sugestões de bandas de variadas vertentes do metal fora do mainstream.

FEARED

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

THE ADVENT EQUATION

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

KARNAK SETI

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

GLITTER MAGIC

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

MOON TOOTH

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

DEPTH HATE

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

AMIA VENERA LANDSCAPE

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

PAINTED IN EXILE

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

SYMPTOMEN

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

SICK SICK SINNERS

Inscreva-se no Whiplash.Net no YouTube

sábado, 7 de novembro de 2015

Depth Hate: Banda brasileira é um dos destaques do InsaniTV 78

A banda brasileira de heavy metal DEPTH HATE é um dos destaques do episódio nº 78 do programa de TV americano INSANITV.

O programa mostra clipes de bandas da cena underground, e a banda brasileira participa com o clipe da musica "Soon the eternity", o clipe é sombrio e tem como tema um suicidio, e pode ser visto no link abaixo:



A edição nº 78 do programa teve duração de 36 minutos e contou com clipes das bandas: Distorted Mankind, RED BEE, Depth Hate, CAUSTIC METHOD, [EVERTRAPPED], Lost In Sight, e Psycho!

Confira o programa na integra no link abaixo:


Imperdível para os amantes da música pesada !

sábado, 12 de setembro de 2015

Coletivo Araribóia Rock: Uma luz no fim do túnel

Se voce é um apaixonado por Rock e tem isso como um estilo de vida, certamente deve estar preocupado com os rumos do cenário nacional.

De fato a situação não é nada animadora, quando bandas como o Doctor Sin encerram suas atividades e casas de shows tradicionais do publico rock, como o Blackmore Rock Bar - SP, fecham suas portas, a nação roqueira sofre um revés atrás do outro...

Qual a solução? qual a saída?

Bom galera, só nos resta apoiar e muito, os que ainda lutam de forma séria por esta cena, não há outro caminho, apoie as novas bandas, participe dos movimentos culturais a seu redor, e compartilhem pelas redes tudo de rock que for relevante.

Um otimo exemplo disso vem de Niteroi - RJ, o Coletivo Araribóia Rock a mais de 10 anos movimenta a cena cultural da cidade, são mais de 250 eventos com musica ao vivo, e atualmente conta com um festival anual o Araribóia Rock Fest, e eventos como o Rock na pista, Sarau alternativo e um programa de radio: Araribóia Rock News, que vai ao ar toda terça feira as 20:00 horas, pela Radio Oceanica 105,9 FM, podendo também ser ouvido via web no site: www.oceanicafm.radio.br  totalmente voltado para bandas independentes e de conteudo autoral.

O Coletivo Araribóia Rock foi idealizado por Pedro Luna e hoje conta com a coordenação de Guilherme Carvalho e Noemi Machado.

Saiba mais sobre todas as tramas do Coletivo Araribóia nos links abaixo:

Coletivo Rock Entrevista Araribóia Rock


E no blog: http://niteroirockunderground.blogspot.com.br/

Um verdadeiro exemplo a ser seguido, vale muito a pena conhecer e acompanhar, uma inicitiva digna de todo apoio e reconhecimento da parte de quem tem Rock na veia.

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Robex Loudgren entrevista Depth Hate



Robex Loudgren, para quem não conhece, não é apenas uma jovem sueca, ela é uma das maiores especialistas em underground mundial, e em seu blog atualizado diariamente, você pode conhecer uma infinidade de bandas, escolhidas pela própria Robex, onde ela faz entrevistas e dá oportunidade para as bandas apresentarem o seu material.

Recentemente a banda de Heavy Metal Brasileiro, Depth Hate, foi uma das escolhidas e a tradução da entrevista na integra você pode acompanhar abaixo:

Robex: Quais os seus nomes? O que cada um toca? E qual idade de vocês?
Marcelo Figueiredo: Guitarra, 45 anos
Pedro Castro: Baixo, 21 anos
Priscila Soares: Vocal, 25 anos
Marcio Leite: bateria, 42 anos

Robex: Algum de vocês tocou em outras bandas?
Marcelo: De uma forma mais profissional, não havia tido.
Pedro:Sim! Eu fiz alguns shows com a "Odum", banda de Trash metal, toquei com o  Márcio na "Mindstorm", banda de Progmetal e toquei em uma banda de Jazz chamada "Jazz Confusion Band".
Priscila: Minha primeira experiência com uma banda de uma forma mais profissional é  a Depth Hate
Marcio: Sim, toquei em uma banda de rock clássico chamada Dark Blues Smile, e o com Pedro na banda de Progmetal Mindstorm.

Robex: Como vocês começaram na música?
Marcelo: Influências de familiares que já eram músicos  e de ouvir música em geral.
Pedro: Isso é uma história curiosa! Quando eu tinha uns 9 anos de idade, eu quebrei o braço de um garoto na escola, meu pai me puniu por quatro meses sem PC, videogames, TV e outras coisas. Como ele era baixista e eu não tinha mais nada pra fazer, pedi a ele que me ensinasse, ele ensinou, e então ... aqui estou eu!
Priscila: Eu acompanhava meu irmão na igreja, quando eu ainda era uma criança.
Marcio: Me chamaram para cantar em uma banda, só que a banda não tinha baterista, um dia eu me propus a tentar fazer uns toques, e desde então nunca mais sai da batera.

Robex: Vocês sempre quiseram fazer musica desde jovens?
Marcio: Sim! Todos nós sempre tivemos afinidade para a música.

Robex: De onde vocês são?
Marcelo: A banda foi formada em Guarujá, SP, Brasil, onde moramos, com exceção de Pedro Castro, que mora em Santos, SP, Brasil.

Robex: Em que ano foi formada a banda?
Marcelo: A banda foi formada meados da década de 90, e consolidou-se em 2009.

Robex: Qual o estilo musical da banda?
Priscila: Heavy Metal tradicional
Pedro: Mas com uma pitada de Rock and Roll, ou mesclando riffs com uma pegada mais moderna, mas sem perder a sonoridade vintage, clássica...

Robex: O que inspira vocês?
Pedro: A maior inspiração para nós, é realmente nossos ídolos pessoais. Porque eles são um espelho, do que desejamos ser, algum dia!

Robex:Onde e com que frequência vocês costumam ensaiar?
Pedro: Costumamos fazer ensaios no Estúdio "Toca do Tubarão", em Santos, e nos reunimos semanalmente para discutir outras questões, fora a parte do ensaio em si.

Robex: Vocês estão a procura de um empresário ou uma produtora de eventos, o que vocês pensam em relação a isso?
Pedro: Sim. Nós escrevemos nossas músicas em Inglês com a idéia de tocar não só em nosso país, mas em todo o mundo, e isso daria uma viabilidade a nosso objetivo.

Robex: Você estão procurando um selo ou uma gravadora, O que vocês pensam em relação a isso?
Pedro: Sim, nós temos esse objetivo. Estamos gravando nossas músicas com o objetivo de difundir o nosso trabalho. Temos material suficiente para gravar dois álbuns completos, e nós esperamos despertar interesse de alguma gravadora em relação ao que estamos fazendo, para que possamos ter uma melhor condição.

Robex: O que fez vocês decidirem fazer este estilo de musica?
Marcio: O nosso gosto musical, com certeza!

Robex: Suas musicas falam sobre o que?
Marcio: Nossas músicas abordam vários assuntos, tais como o comportamento humano e contextos sociais.

Robex: Quem faz a composição e escreve as letras?
Pedro: É um trabalho em equipe, o Marcelo normalmente nos dá a matéria-prima, e nós trabalhamos de acordo com a inspiração musical de cada um. As letras são feitas da mesma forma.

Robex: Vocês começam com a música ou com a letra?
Marcelo: Com a música.

Robex: Onde vocês costumam compor?
Priscila: Costumamos compor nas casas uns dos outros, ou no estúdio.

Robex: Em que língua vocês cantam?
Priscila: Inglês.

Robex: Como são as pessoas que compõe o publico dos seus shows?
Priscila: Temos público de todas as idades, desde adolescentes, a fãs do rock and roll da velha guarda.

Robex: Vocês tem algum lugar em que tocam ao vivo frequentemente?
Marcelo: Não, não temos.


Robex: Onde foi o primeiro show de vocês?
Priscila: Com esta formação, foi no Blackmore Bar, em São Paulo, SP, Brasil.


Robex: Onde foi o show mais recente de vocês?
Priscila: Em Santo André, SP, Brasil, no Central Rock Bar.


Robex: Onde vocês tem tocado este ano?
Priscila: Nós não temos tocado este ano, estamos totalmente focados na gravação de nosso material.

Robex: Onde pretendem tocar no próximo ano?
Marcelo: Em qualquer lugar do planeta onde houver uma alma metaleira !!!! 

Robex: O que vocês tem de material para os fãs adquirirem?
Marcio: Esperamos em breve concluir as gravações, e a medida que concluímos nós disponibilizamos para venda, no momento temos 5 músicas, que podem ser adquiridas individualmente.

Robex: Onde as pessoas podem adquirir material de vocês?
Marcio:Em nosso site
 http://depthhate.wix.com/depthhate ou em outras plataformas: http://www.reverbnation.com/depthhate ou http://depthhate.bandcamp.com ou http://www.cdbaby.com/artist/DepthHate

Robex: O que você acha sobre as pessoas que baixam música em vez de comprar discos hoje em dia?
Marcio: É um processo natural. Nós gostamos do material físico, curtimos a parte gráfica, mas a praticidade do mercado tecnológico tornou as coisas como ela são hoje em dia. 

Robex: Como você acha que a indústria da música mudou por causa disso?
Marcio: Anteriormente, o disco era o produto final de venda e os shows eram para divulgação, agora os seus papéis estão invertidos. Devido ao avanço tecnológico dos transportes, comunicação, propaganda e disseminação de imagens, ficou muito mais fácil, tanto obter as musicas, quanto ir aos shows de seu ídolo, assim os shows tornaram-se o produto final e os discos materiais de divulgação.
 

Robex: O que você acha do meu trabalho?
Pedro: O seu trabalho é essencial e muito importante. Aprecio muito quem tem este tipo de
iniciativa. Abrir espaço para bandas iniciantes e independentes é essencial para garantir um futuro. Todas as bandas famosas começaram no anonimato, e este é um caminho natural para todos. Abrir espaço para o novo é algo maduro e inteligente, porque o mundo está em constante mudança e novas coisas estão sempre surgindo.

Robex: Como você acha que esta entrevista poderá ajuda-lo no negócio da música?
Pedro: Ficamos muito felizes, pois acreditamos que todo o material lançado, se bem preparado, abre novas porta e sempre é muito importante.

Robex: Vocês tem ídolos ? Quais são?
Marcelo: Yngwie Malmsteen, Jeff Hanneman, Slayer, Frank Zappa.
Pedro: Al di Meola, Jaco Pastorius, Victor Wooten, Virgil Donati, Steve Digiorgio, Paco de
Lucia.

Priscila: James Labrie, Rob Halford, Ronnie James Dio, Geoff Tate e Ann Wilson.
Márcio: Meu pai, Mike Portnoy, Neil Peart, Buddy Rich e Biily Cobham.

Robex: Por que vocês acham  que os ídolos existem?
Priscila: Eles existem para que a vida se torne mais melhor, pois para alcançar um objetivo, você deve ter um sonho e um modelo, e eles são o modelo em que as pessoas se inspiram para buscarem ser pessoas melhores.

Robex: É mais fácil encontrar inspiração de bandas mais antigas, ou de bandas atuais?
Pedro: Em ambos, especialmente em nosso caso. um monte de coisas boas tanto nos velhos tempos como nos tempos de hoje. Estar com uma mente aberta para coisas novas e manter o que há de bom nas coisas antigas é essencial para a música em todos os sentidos.

Robex: Quais foram seus maiores obstáculos?
Marcelo: Reunir pessoas comprometidas com as mesmas idéias, tendo a mesma afinidade musical e com muita fé e perseverança, até porque o caminho não é fácil, pois nem sempre há uma condição financeira que torne possível a concretização de todo trabalho.

Robex: Que conselho vocês dariam para outras bandas ou artistas?
Priscila: Sempre acreditar em seu próprio potencial e trabalhar sério para alcançar seus objetivos.

Robex: Vocês tem algum material novo?
Marcelo: Sim. Estamos trabalhando em 15 novas musicas.

Robex: Como as pessoas podem chegar até vocês?
Marcelo: Através de nosso site, nossas redes sociais, o nosso e-mail e nossos shows!

Robex: Quais são seus planos para o futuro?
Priscila: Concluir com êxito nossas gravações, criando novas músicas e fazendo shows em todo o mundo.

Robex:Vocês tem algo a acrescentar?
Pedro: Nós gostaríamos de lhe agradecer, pela oportunidade que nos deu, para mostrar nosso trabalho, é uma coisa muito importante o que você está fazendo! E nós também gostaríamos de agradecer aos nossos fãs, porque sem eles, nós não seriamos nada! Na verdade, ninguém seria! Então, obrigado a todos!


 O vídeo com a entrevista gravada em Inglês pode ser assistido abaixo:




 

 Disponivel também no blog da Robex Loudgren http://ghgumman.blogg.se/2015/august/depth-hate-robex-lundgren-musik-blogg-interview.html
 

quarta-feira, 3 de junho de 2015

MRock: 4 anos dedicados ao Rock, sem fins lucrativos...

Uma reunião entre amigos que deu certo, assim pode ser considerada a web rádio MRock, concebida a partir da necessidade de amigos, todos de uma geração acostumada a se reunir para ouvir rock pelo rádio, e que presenciou com pesar o empobrecimento do conteúdo das rádios fm e o descaso com o gênero musical que tanto curtiam, em função de uma programação cada vez mais comercial.

Na época, mesmo com o advento da internet e suas novas possibilidades, ainda assim programas voltados ao rock eram escassos, e por conta de toda essa dificuldade, o Sr. Marcio Rogério, decidiu colocar a mão na massa e criar uma web rádio que não frustrasse suas expectativas, para isso chamou seus amigos mesmo sabendo que nenhum possuía qualquer experiência com rádio, muitos alias não possuíam nem mesmo familiaridade com o uso do computador, porém a vontade de fazer, e o amor ao rock and roll prevaleceu, e o resultado foi surpreendente...


No ar desde 4 de abril de 2012, a MRock tem um visual bonito, layout super organizado, com um campo onde é exibido as noticias em destaque no site Whiplash, e uma programação com 24 horas diárias voltada principalmente ao rock, possui mais de 40 mil acessos, 10 locutores ativos, 2 retransmissões e mais de 1200 programas em arquivo.

Destaque para os programas: Flash Remix - apresentado por Valdenir Nascimento, Viagens do Magrão - apresentado por Benilton Moreira, Rock baladas e Poemas - apresentado por Manoel Hélio e Carlos Benethi, Tributo Radical apresentado por Roberto Ferrari e Alto Impacto apresentado por Mantus Morte (Personagem criado por Marcio Rogério; onisciente, onipresente, e onipotente dentro do universo da MRock)

Tudo isso sem qualquer propaganda paga, sem nenhum fim lucrativo, mantendo-se a partir da doação de sucata eletrônica para reciclagem na oficina do Sr. Marcio Rogério.





Acompanhe a MRock  no seguinte link: http://www.mrockbrasil.com/
Imperdível para todos os apaixonados pelo bom e velho rock and roll.





segunda-feira, 1 de junho de 2015

Faixa Nova: Uma dose diaria de musica independente

Muitas vezes em nossas vidas, as atribulações do cotidiano, a massacrante rotina profissional, a força o foco e a fé em seus objetivos pessoais, acabam por deixar a nós, os batalhadores do dia a dia, nostálgicos, presos a nossa memória afetiva, de quando éramos mais jovens e tínhamos tempo para acompanhar movimentos culturais e o frescor das novidades, e fica a impressão de que nada de novo acontece...

Porém a produção cultural continua fervilhante e muitas bandas buscam o seu lugar ao sol, ao mesmo tempo em que você corre atrás de suas conquistas.

Uma boa prova disso é o programa FAIXA NOVA, da web rádio Cult FM, que vai ao ar de segunda a sexta das 16:30 horas às 17:00 horas, produção e apresentação: Rogério Bezerra e Beta Accioli, que traz apenas musicas de bandas independentes, verdadeiros guerreiros do underground nacional, que assim como você sabem muito bem o que é matar um leão por dia.


O programa FAIXA NOVA pode ser ouvido no seguinte link: http://www.radiocultfm.com/
 Altamente indicado para quem não dispõe de muito tempo, e não quer embarcar no alienante caminho da nostalgia.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

A arte em preto e branco em 12 clipes

Dizem que uma imagem vale mais do que mil palavras, e o mundo da musica com o advento do videoclipe soube aproveitar este fato de forma sensível e artística, criando uma nova forma de arte.
Dentre vários recursos que se pode utilizar uma estética se faz recorrente, a gravação em preto e branco; seja para criar um clima intimista, sombrio, melancólico, bizarro, de suspense, agressivo, ou até mesmo uma atmosfera perturbadora...

Abaixo segue uma lista de 12 videoclipes que abriram mão do uso de cores, com muita propriedade.

12 - Ice Dragon - "Hexagon Riders"


11 - Gojira - "Love"


10 - Depth Hate - "Soon the eternity"


9 - Rotting Christ - "Χ Ξ Σ (666)"


8 - Saxon - "Sacrifice"


7 -  te' - "音の中の『痙攣的』な美は、観念を超え肉体に訪れる野生の戦慄。"


6 - Evanescence - "My immortal"


5 - Linkin Park - "Until it's gone"


4 - Queensryche - "Another rainy night"


3 - Judas Priest - "Painkiller"



2 - Type o negative - "Black n° 1"



1 - Metallica - "The unforgiven"